10/1/2018 8:45:34 PM

03 Iniciativas para criação da cultura de inovação

Inovação Innovation Linkedin

A inovação deve ser perseguida por meio de uma cultura de inovação, na qual esse processo acontece de maneira natural!

Inovação é talvez um dos temas mais discutidos nas conversas estratégicas das mais competentes empresas do Brasil e do mundo. Já estamos habituados aos inúmeros casos nos quais a falta de inovação provocou a derrocada de grandes corporações, como aconteceu com Blockbuster e Kodak, que são os exemplos mais citados.

O medo da organização ficar para trás no redemoinho da transformação frenética do nosso tempo faz com que executivos e líderes busquem as mais diversas soluções para compor seu estoque de inovação, abrindo-se aos mais diversos tipos de parceiros/soluções: Consultorias, treinamentos, workshops, softwares, contratação de gurus da inovação entre outros.

Muitos conseguem sucesso nos primeiros passos, mas, por meio de relatos de muitas conversas com vários profissionais focados em inovação e treinamento e desenvolvimento, aprendi que ao longo do tempo o grande salto de inovação pode se tornar insustentável, e o ganho incremental em iniciativas inovadoras é bem menor do que a expectativa. É como se existisse uma curva de eficiência que, ao longo do tempo, diminui o retorno sobre os esforços, como ilustrado abaixo:



Existem várias causas para esse efeito, e o principal deles é a tentativa de criar um hábito de inovação através de iniciativas majoritariamente exógenas, ou seja, que vêm de fora para dentro de forma forçada. A inovação deve ser perseguida através de uma cultura de inovação, na qual esse processo acontece de maneira natural, estimulando não só a inovação calculada, mas também a acidental, que tem um poder de transformação e retorno muito maior. Um exemplo disso foi a descoberta da penicilina, que foi descoberta por acaso através do trabalho processual e contínuo de Fleming.

“A inovação deve ser perseguida por meio de uma cultura de inovação, na qual esse processo acontece de maneira natural”

Para criar uma cultura de inovação podemos começar com três iniciativas endógenas antes de buscar uma fonte externa de impulsionamento


Desconstrua o normativo

Ande pelos corredores da empresa e verá que, numa taxa alarmante, ouve-se: "Fazemos isso dessa forma", "Sempre trabalhamos desse jeito", "Assim é mais fácil", "Não gaste energia nisso, foque no seu trabalho". Lute contra isso! Como se sua vida dependesse disso (e depende! Lembra da Kodak?).

“Se você não estimula o medo de inovar, você inova.”

Tente sempre estimular uma crítica construtiva aos processos e fontes de receita atuais. Busque usar como alavanca coisas simples como: lições aprendidas (sucesso ou fracasso), relatórios de falhas, e ideias espontâneas. Tudo isso são catalisadores para saltos sustentáveis de inovação. Além disso, permita aos seus liderados a criação de projetos para discutir e efetivar suas próprias ideias. Se você não estimula o medo de inovar, você inova.


Reconstrua sua cultura por meio das pessoas

O mindset de inovação não pode ser uma ferramenta, e sim, um hábito, e a melhor forma de se adquiri-lo é utilizando um processo de aquisição de talentos focado em competências de análise crítica e criatividade.

Estabeleça programas de recrutamento que favoreça as mentes criativas em todos os níveis, cargos e áreas. Um guru da inovação sozinho, solto em um time engessado, dificilmente vai conseguir gerar retorno (ou aquele delta será pequeno), mas se a empresa já possui um time de gente criativa e disposta, esse mesmo guru será a fagulha para incendiar o combustível presente nos demais.

Valorize essa cultura de criatividade e liberdade de pensamento nas comunicações aos candidatos/mundo exterior, por meio de iniciativas de marca empregadora que serão vistas como uma verdade natural e um excelente ponto de atração. Segundo a PwC, em dois anos mais de 50% da força de trabalho será composta de “millenials”, que nasceram buscando empresas arrojadas e de cultura estimulante e desafiadora.

Crie uma liderança inspiradora

A inovação exige estímulo para que o hábito/cultura (mencionado anteriormente) seja reforçado.
Imagine que você contrate um time de 5 profissionais brilhantes, mas que respondem para um gestor que tenta fazer tudo sozinho ou delega a eles somente o que ele acha adequado. Você vê nesse cenário um terreno fértil para a inovação?
Pois então. Usando as palavras de um dos maiores experts em inovação de nosso tempo:

"Não faz sentido contratar gente esperta e dizê-las o que fazer; Nós contratamos gente esperta para que eles nos digam o que fazer." Steve Jobs

Líderes são, infelizmente, potenciais causadores da morte de uma cultura/iniciativa inovadora. Não permita que eles tentem controlar o processo de forma ativa, e sim, guiá-lo de forma passiva através do coaching, reconhecendo os méritos e corrigindo os erros de forma paciente e profissional. Antes de contratar uma consultoria de inovação pergunte à sua diretoria/gerência de RH o que as pessoas pensam da atitude de seus líderes, seguindo essa lógica. Existem boas chances de você contratar uma consultoria de Coaching/Mentoring antes de iniciar seu processo de aquisição da inovação.

Todas essas dicas são apenas o começo da sua jornada da inovação, e vão preparar seu terreno para que, ao receber o estímulo externo, ele entre em sintonia com a sua cultura (previamente criativa) e gere resultados sustentáveis e poderosos.

Lembre-se, por último, que refinar essa cultura de inovação e também a construção de um programa de inovação toma tempo! Então se prepare para uma jornada desafiadora, mas extremamente reveladora e construtiva.


Diogo Marra é gerente de relacionamento no Linkedin

Compartilhe: