5/16/2019 8:47:15 PM

Clareza de propósito

propósito

Convidamos Samuel Crescêncio para escrever sobre propósito pessoal e organizacional.

Em abril nós divulgamos a definição do nosso propósito.

Ele foi construído depois de muito diálogo com o nosso time, pois entendemos que o propósito de uma empresa é um conceito muito profundo, quase filosófico. Nós acreditamos que nosso propósito precisa refletir a realidade do negócio, e do dia a dia vivido aqui na empresa.

Como entendemos que esse é um tema muito importante, e que deve ser discutido cada vez mais, convidamos Samuel Crescêncio para escrever um artigo aqui no nosso blog.

Samuel é engenheiro de software, especialista em Lean e Agile. Seu foço está em criar soluções que ajudem pessoas a viver uma vida melhor, profissional e pessoalmente. Percebe como nosso propósito, como AMcom, está alinhado ao propósito de vida do Samuel? É assim que podemos somar forças para verdadeiramente promover mudanças.

Fique agora com esse conteúdo tão rico, que com certeza será transformador:

Muitas pessoas já compreenderam que só prospera aquilo que tem um propósito claro e bem definido. Porém nem todos tem clareza de propósito. Nesse artigo vamos explorar alguns aspectos relacionados a clareza de propósito.

Quando pensamos sobre propósito no âmbito de uma organização, por exemplo, é fundamental que todos, indistintamente de cargo, papel ou responsabilidade conheçam “de core (de coração)”, o propósito fundamental da organização. Ademais, cada equipe ou departamento da organização deve ter seu próprio propósito claro e, este, por sua vez, deve corroborar o propósito máximo da organização. 

Seguindo nessa linha, se um indivíduo que compõe a organização não tem seu próprio propósito claro, eventualmente ele pode não ser feliz fazendo o que faz. Por consequência, não atingirá a máxima performance no seu desempenho, pois não é 100% realizado. 

Como eu costumo dizer: se fazer parte de uma organização não te ajuda a realizar seu próprio propósito pessoal, potencialmente aquele não é um lugar para você. Você não conseguirá dar o seu máximo para auxiliar aquela organização a atingir seu propósito, se a organização por sua vez não te auxiliar no atendimento do seu próprio propósito. 

Isso denota a importância de alinhamento de propósito. O problema é que nem todas as pessoas conseguiram identificar seu propósito de vida. Da mesma forma, nem todas as pessoas na sua empresa conseguem responder de maneira clara, objetiva e da mesma maneira, qual é o propósito da sua organização. 

Faça um teste: pergunte a pessoas aleatórias em diferentes níveis da sua organização, qual é o propósito dela existir. Verifique se todos respondem da mesma maneira. Se isso acontecer, então você está em uma organização que tem clareza de propósito. Contudo, não confunda propósito com visão ou missão. Propósito descreve a razão de existir, enquanto visão descreve aonde e quando se quer chegar, e missão refere-se ao o que precisa ser feito para se chegar lá. 

Para todos os efeitos, comece com um porquê. Simon Sineck, autor americano do aclamado livro “Start with why”, relata que as organizações de sucesso não apenas sabem de forma muito clara e objetiva qual é seu propósito, mas mudam toda a sua linguagem de comunicação para começar pelo porquê. 

Golden Circle - Simon Sineck. 

Criador do modelo Goden Circle, Sineck explica que todos geralmente conseguem responder com clareza “o quê” sua organização faz. Entretanto, nem todos conseguem responder de forma efetiva “o como” a sua organização faz o que faz. Porém, a maioria das pessoas tem dificuldade para explicar “o porquê” a sua organização faz o que faz. 

Aquelas organizações que obtém sucesso estrondoso têm um time que compartilha de maneira uníssona qual é o propósito da organização.

Dessa forma, a melhor maneira de se começar algo é começar pela clara definição da razão pela qual essa organização existe. Como organização, me refiro a qualquer tipo de organização. Pode ser uma empresa, um departamento, uma equipe, um time de futebol, uma igreja, uma escola ou um circo. 

Diana Larsen e Ainsley Nies escreveram um livro entitulado Lift Off na qual descrevem um processo de “chartering” que auxilia na constituição de organizações de alta performance. O processo envolve o alinhamento de propósito e contexto e envolve dar respostas a questões importantes como:

  • Por quê estamos fazendo isso?
  • O que precisamos fazer para isso acontecer?
  • Quais são os princípios e valores que guiam nosso comportamento?
  • Quais são nossos acordos de trabalho?
  • Como executaremos nossas atividades?
  • Quais são nossas barreiras?
  • Aonde estão nossas fronteiras?
  • Quem compõe nossa comunidade?
  • Para quem podemos pedir socorro quando precisarmos?

Todos os grupos de pessoas que se reúnem com um objetivo, seja o de iniciar uma startup, desenvolver um produto, ou entregar um projeto, deveriam impreterivelmente começar definindo claramente respostas para questões como as exemplificadas acima. 

Importante lembrar que ganhar dinheiro ou crescimento econômico financeiro puro nunca será um propósito, mas sim o resultado de quando se tem um propósito claro e bem definido. 

Todavia, um propósito que não se sustenta economicamente potencialmente pode não ser um propósito claro.

Podemos analisar o propósito da SpaceX por exemplo: Tornar a vida humana interplanetária. Isso requer criar a capacidade de ir e voltar a outros planetas. O racional é que não será possível atingirmos esse propósito se toda vez que fomos dar uma volta no espaço, queimarmos nosso foguete na reentrada. Isso seria simplesmente economicamente inviável. Então o primeiro grande desafio do time da SpaceX era poder reutilizar os seus foguetes. Ou seja, ir ao espaço, voltar, reabastecer e ir novamente. Isso eles já conseguiram fazer algumas vezes como podemos ver nesse vídeo.


Porém, se nos perguntarmos: quantos foguetes eles explodiram tentando? Foram inúmeros! Eventualmente, uma nova explosão poderia levar o negócio a bancarrota. Eles desistiram por isso? Não! Justamente por terem seu propósito claro e servindo como guia de tudo o que fazem. Eventualmente conseguiram atingir seu objetivo e agora eles estão já no próximo degrau. O de ir e voltar até Marte. A propósito, esse processo de desenvolvimento científico utilizado pela SpaceX, no lean chamamos de Kata de Melhoria. O Kata envolve a implementação de subsequentes ciclos de experimentação e aprendizado chamado de PDCA. Porém o Kata de melhoria será assunto para outro artigo :)

Não esqueça, defina claramente seu propósito e de seu time, e seja 100% feliz e realizado naquilo que faz!

Compartilhe: