10/30/2019 2:52:43 PM

10 tendências tecnológicas para 2020 - Gartner Symposium

gartner symposium tendências tecnologia negócios Gartner transformação

Quer conhecer as 10 principais tendências tecnológicas para os próximos anos? Participamos do Gartner Symposium 2019 e trouxemos esse conteúdo super exclusivo para você!

Há um ano atrás compartilhamos aqui as 10 principais tendências tecnológicas apresentadas pelo Gartner no seu simpósio anual, e aqui nossas percepções sobre o evento de 2018. Nessa semana participamos novamente desse super evento, e hoje trago para vocês a lista atualizada de tendências tecnológicas apresentadas no Gartner Symposium 2019.

Mas, antes de listar aqui essas tendências, gostaria de conversar um pouco com você sobre a importância de nós, líderes de TI, estarmos atentos para conhecer e entender as predições tecnológicas que o Gartner nos apresenta aqui.

Sabemos que muitas dessas tecnologias ainda não fazem parte do nosso dia a dia, porém conhece-las e observa-las de perto, à medida que vão ganhando relevância e aplicações práticas, contribui para a evolução dos nossos negócios em nossa jornada de inovação.

Por isso convido você à olhar com carinho cada uma dessas soluções digitais e tendências, para que possamos nos preparar para o futuro, enquanto trabalhamos na construção e otimização dos nossos negócios no presente, vamos lá?

Tendência nº 1: Hiper-automação

Muito além da automação de tarefas e atividades, a hiper-automação vai combinar machine learning, software e ferramentas de automação para executar trabalhos do dia a dia. A hiper-automação não se refere somente à execução de tarefas em si, mas também aos passos anteriores ao processo de automação: descobrir, analisar, desenvolver, automatizar, medir, monitorar e reavaliar.

Tendência nº 2: Multiexperiências

Até 2028 muita coisa vai mudar em relação a como interagimos no mundo digital, falamos sobre isso nesse artigo aqui. As realidades virtual, aumentada e mista já estão mudando a forma como percebemos o digital, e vão continuar impactando nossas vidas e negócios, nos levando para uma jornada cada vez mais multi-sensorial, com pontos de contato no mundo real e digital.

Experiências imersivas, seja para conhecer um produto, testar um serviço ou realizar simulações de atividades da vida real, serão cada vez mais comuns e terão papel decisivo na nossa jornada de compra.

Tendência nº 3: Democratização

Expertise técnica ou de negócio serão providas de forma mais democrática e acessível, para pessoas dentro ou fora das organizações, como clientes, parceiros de negócio, executivos ou vendedores.

A democratização deve acontecer em vários âmbitos:

  • No desenvolvimento de aplicações
  • Na análise de dados
  • No design
  • No conhecimento sobre tecnologia

Tendência nº 4: Aprimoramento humano

Se refere ao aprimoramento das capacidades humanas, por meio da tecnologia e ciência. Explora como a tecnologia pode ser usada para melhorar experiências humanas, com o aperfeiçoamento de capacidades cognitivas e físicas. Inclui também fatores de bioengenharia.

O aprimoramento humano, no âmbito físico, pode acontecer de variadas maneiras:

  • Pelo aprimoramento sensorial
  • Pelo aprimoramento de funções biológicas
  • Com aprimoramento cerebral
  • E genético.

Já o aprimoramento cognitivo diz respeito à melhora da habilidade humana de pensar e tomar decisões, elevando a performance cognitiva.

Essa tendência levanta discussões culturais e éticas sobre segurança, privacidade, compliance, impacto sobre a saúde e princípios éticos. Dessa forma, sabemos que ainda teremos muitas discussões e indagações sobre esse tema tão disruptivo.

Tendência nº 5: Transparência e rastreabilidade

Ética e privacidade são assuntos que têm se tornado preocupação para indivíduos, empresas e governos. Essa preocupação alcança novos níveis a partir da utilização de inteligência artificial em modelos de machine learning capazes de tomar decisões autônomas. Para promover transparência e rastreabilidade não dependemos de uma única ação ou produto, mas sim de um conjunto de práticas, atitudes, ações e tecnologias que possam suportar as regulamentações necessárias.

O Gartner aponta seis elementos chave para alcançarmos mais transparência e rastreabilidade:

  • Ética
  • Integridade
  • Abertura
  • Prestação de contas
  • Competência
  • E consistência

Tendência nº 6: The empowered Edge

Edge computing, ou computação de borda, baseia-se nos conceitos de processamento distribuído. Seu objetivo é manter o tráfego e processamento local para reduzir a latência. O foco atual da computação de borda é viabilizar sistemas de IoT para setores como fabricação e varejo.

Porém, o Gartner aponta que a edge computing será dominante em praticamente todos os setores, viabilizando a utilização de dispositivos cada vez mais complexos, como robôs, drones, veículos autônomos e novos sistemas operacionais.

Tendência nº 7: Nuvem distribuída

A nuvem distribuída se refere à distribuição de serviços de nuvem públicos para diferentes locais, fora dos data centers provedores. Nesse contexto os provedores originais de nuvem assumem a responsabilidade pela operação, governança, manutenção e atualizações. O que representa uma mudança significativa em relação ao cenário atual, onde existe um modelo de centralização na maioria das nuvens públicas.

Tendência nº 8: Coisas autônomas

Coisas autônomas são dispositivos físicos que utilizam inteligência artificial para realizar funções. Drones, robôs e veículos autônomos são as aplicações mais conhecidas para essa tendência.

Mais opções de coisas autônomas estão sendo desenvolvidas de forma muito rápida. A dica do Gartner é que quando explorar casos de uso de coisas autônomas, comece com o entendimento do espaço em que o sistema irá operar, em relação às pessoas, obstáculos, terreno e outros dispositivos que podem interagir entre si.

Existem alguns níveis de automação possíveis:

  • Sem automação
  • Automação assistida por humanos
  • Automação parcial
  • Automação condicional
  • Alta automação
  • Automação total

Tendência nº 9: Blockchain prático

Blockchain entrega valor de diferentes formas:

  • Remove a fricção entre áreas técnicas e de negócio
  • Permite uma arquitetura com confiança distribuída
  • Com o uso de contratos inteligentes como parte do blockchain, as ações podem ser codificadas de forma que mudanças no blockchain acionam outras ações

O blockchain tem o potencial de mudar indústrias, gerando mais confiança, promovendo transparência e gerando trocas entre outros ecossistemas de negócio, o que pode resultar na otimização de custos.

Alguns casos de uso para blockchain que o Gartner aponta:

  • Acompanhamento de bens
  • Reinvindicações
  • Gerenciamento de identidade
  • Manutenção de registros internos
  • Lealdade e recompensas
  • Liquidação de pagamentos
  • Manutenção de registros compartilhados
  • Cidades inteligentes e IoT
  • Financiamentos de comércio
  • Trading

Tendência nº 10: Segurança de Inteligência Artificial

Nos próximos 5 anos inteligência artificial, principalmente quanto ao aprendizado de máquina, será aplicada no aprimoramento humano em diversos casos de uso, o que causa também um aumento de potenciais pontos de ataque com IoT, computação em nuvem, microsserviços e sistemas altamente conectados em locais inteligentes.

Dessa forma, existem três pontos principais que impactam a segurança:

  • Protegendo sistemas alimentados por inteligência artificial
  • Antecipando usos maliciosos de inteligência artificial
  • Aproveitando a IA para aprimorar a defesa de segurança

E essas são as dez principais tendências apresentadas pelo Gartner no seu Simpósio anual.

Espero que a visão de futuro que essas tendências proporcionam possam lhe inspirar para inovar e criar novas soluções para o seu negócio!

Compartilhe: