Vantagens e desvantagens do Mercado Livre de Energia

Antes de analisar os desafios que o setor possui, preciso explicar os conceitos, quem pode fazer parte deste modelo e as vantagens e desvantagens do Mercado Livre de Energia (MLE).

Então, para iniciarmos, o que é o Mercado Livre de Energia (MLE)?

O Mercado Livre de Energia (MLE) é um ambiente de negociação em que consumidores podem escolher o fornecedor de energia elétrica sem necessidade de passar pela distribuidora local. Para contextualizar melhor, atualmente, existem dois modelos de negociação de energia: o primeiro, é o Ambiente de Contratação Regulada (ACR); e o segundo, o Ambiente de Contratação Livre (ACL).

No ambiente ACR, a energia elétrica é fornecida aos consumidores por concessionárias já definidas em cada região. Nesta modalidade, estão enquadrados os chamados consumidores cativos, sendo estes, residências e pequenos comércios.

Já no ambiente ACL, estão enquadrados os chamados consumidores livres, consumidores que podem negociar diretamente com empresas geradoras e comercializadoras de energia. Aqui, os consumidores negociam livremente condições de compra, como preço, índices de reajustes, quantidade e flexibilidade, período de abastecimento e condições de pagamento.

E é justamente nesta modalidade que o Mercado Livre de Energia (MLE) ganha destaque.

Atualmente, os consumidores habilitados no ambiente ACL são apenas empresas conectadas à média e alta tensão, com demanda contratada igual ou superior a 500KW. Contudo, recentemente, o Ministério de Minas e Energia publicou uma portaria que permitirá que todos os consumidores de alta tensão, independentemente da demanda contratada possam entrar no modelo de Mercado Livre de Energia (MLE) a partir de 2024.

Quais as vantagens e desvantagens do modelo ACL?

Bom, as vantagens desse ambiente são:

  • Liberdade de escolha: consumidores têm a liberdade de escolher o seu ou os seus fornecedores e negociar livremente e diretamente as melhores condições comerciais, além de escolher o tipo de energia gerada.
  • Economia: com a negociação livre com fornecedores, a possibilidade de melhores preços são um benefício para a economia com energia elétrica.
  • Previsibilidade de custos: melhor planejamento com custos, pois os consumidores podem firmar contratos bilaterais de curto, médio ou longo prazo.

Por outro lado, existem algumas desvantagens a serem analisadas, como:

  • Complexidade de gestão: no mínimo, o consumidor vai precisar gerenciar dois contratos, um pela compra da energia e outro pelo serviço de distribuição, gerando um desafio de gestão de contratos.
  • Risco de preço: embora a concorrência e a livre negociação possam ajudar a conseguir melhores preços, também existe o risco de preços maiores caso o mercado de energia se torne caro.

E aí, como a sua empresa tem avaliado essa questão? Já pensou nas vantagens e desvantagens do Mercado Livre de Energia (MLE) para o seu negócio?

É preciso avaliar tudo isso, entendendo os desafios do Mercado Livre de Energia para fornecedores e consumidores. Podemos conversar melhor sobre isso e trocar insights sobre como a tecnologia e a transformação digital podem ajudar.

Por Jonatas Jaqmam

CANAL DE ÉTICA E CONDUTA

O Código de Ética e Conduta da AMcom expressa a forma de atuação da empresa em todos os seus negócios, orientando o modo pelo qual seus colaboradores e terceiros devem se comportar e agir em relação aos temas nele abordados.

Ele reúne as principais diretrizes éticas, normas internas e o dever de conformidade com leis e normas externas, especialmente aquelas voltadas ao combate à corrupção, suborno e lavagem de dinheiro, ao assédio e a toda e qualquer prática irregular.

Ele dispõe, ainda, de regras relacionadas aos comportamentos desejados na empresa e que devem ser adotadas por todos, e estimula que seja utilizado o Canal de Denúncia imediatamente caso haja qualquer violação ao código.